De Frente Com Gloss

fabiola

#DeFrenteComGloss: Fabíola Reipert

Pode-se dizer que ela é a inimiga número 1 dos famosos, a dona do blog mais polêmico do mundo das celebridades. Fabíola Reipert é o nome mágico para atiçar a ira da maioria dos artistas. Ninguém escapa dela e da sua língua ferina. Segundo Fabíola (ou “cobríola”, como chamam alguns dos leitores do blog dela), os famosos vivem em um “mundinho pantanoso”, cheio de fachadas e mentiras. E ela está lá para expor tudo pra quem quiser ouvir. Muita gente diz que ela inventa, mas como toda jornalista, ela diz que só publica FATOS e não BOATOS… Vai saber! O que é inegável é que Fabíola construiu sozinha sua reputação de maior fofoqueira do país. A maior representante feminina do jornalismo de celebridades topou ficar “De Frente com Gloss” e esclarecer se ela é mesmo essa “mal amada” e “desocupada” que todos adoram falar e se existe algo de pessoal em todas as suas críticas. Muito sincera, Fabíola não teve medo de contar os baphos e mostrou que pode até ser uma Naja no blog, mas que na vida ela está mais pra passarinho, livre, leve e solta… Bem-vindos ao universo oculto de Fabíola Reipert!!

181421_129428377258982_1495182455_n

HG – Fabíola, você é considerada a inimiga n. 1 das celebridades. O que acha desse título?
Fabíola -
Não tenho a menor intenção de ser amiga dos famosos, pois se isso acontecer não vou mais ter liberdade para contar o que acontece de verdade nos bastidores. Tem jornalista que se sente amigo deles, mas isso é ilusão. Eles só são amigos enquanto o cara está em uma revista, site ou jornal conhecidos. Se o jornalista perder seu cargo, o famoso nem olha mais para a cara dele no dia seguinte, tadinho.

HG – Você se acha fofoqueira?
Fabíola -
Claaaaaaro. Adoro uma fofoca, como todo mundo, só que eu ganho pra isso rs. Mas fora do trabalho sou bem diferente. Meus amigos têm total liberdade para confiar e contar um segredo. Eles sabem que daqui não vai sair.

HG – Quando você era da coluna Zapping, do Jornal Agora, você falava muito mais de TV do que apenas dos baphos. O que mudou com a sua ida para o R7?
Fabíola –
A coluna Zapping é uma coluna especializada em TV, por isso eu me aprofundava mais neste assunto, apesar de muitas vezes misturar as duas coisas. Quando comecei a fazer o blog no R7, o leque se abriu e eu passeia investir mais nos bafões dos famosos.

HG – O Fato de você ter um blog e não mais uma coluna, te dá liberdade para colocar sua opinião nas notícias?
Fabíola –
Sim, dá mais liberdade. Quem acompanha meu blog gosta de ver opinião, senão fica tudo muito engessado.
Captura de Tela 2014-02-17 às 00.06.48

HG – Você realmente se interessa pelo “mundinho pantanoso dos famosos” ou é apenas seu trabalho? Você tem curiosidade sobre a vida deles ou só se interessa porque tem que ter o que publicar?
Fabíola –
Olha, eu me interesso por esse assunto, sim, mesmo que não fosse a minha área. Claro que se não fosse meu trabalho eu não ia ser uma fanática por famosos, mas iria dar uma olhadinha pelo menos. As pessoas têm curiosidade de saber o que acontece na vida das outras. Isso é normal.

HG – Vários artistas que conheço dizem que você é a jornalista mais maléfica. Por que você acha que eles acham isso?
Fabíola –
Nem ligo para o que eles pensam de mim. Se eu trabalhasse na Caras, por exemplo, iria mostrar somente o que as celebridades querem, o glamour, a parte boa, que muitas vezes é fachada… Mas meu trabalho é mostrar o lado B, os bastidores, a vida como ela é. O público que acompanha os famosos adora saber esse outro lado também, que é o lado da verdade, da realidade.

HG – Por que você dava tantas notas anti-Anitta? E por que você parou de pegar no pé dela?
Fabíola –
Eu dava notas porque a Anitta (MC Larissa) dava motivos. Rolavam uns pitis, umas frescuras. Mas depois acabei conhecendo-a melhor e vi que não era bem ela que era metida, e sim sua equipe. Querem colocar a menina numa redoma de vidro como se fosse uma estrela de Hollywood e isso passa uma imagem muito antipática. Agora percebi que ela é super gente boa, passei a ter contato com ela. Mas a Anitta sabe bem que se eu precisar dar uma nota que não vai agradá-la, faz parte do meu trabalho. Não estou aqui para puxar o saco de ninguém, não.
anitta

HG – Outros jornalistas procuram sempre estar no meio dos famosos, eu percebo que você tem uma postura mais distante. É por medo ou porque você não quer envolvimento mesmo?
Fabíola –
Só tenho medo de barata rs. Não quero envolvimento porque eles não são meus amigos. Como disse na outra pergunta, isso de amizade é ilusão. Só rola por interesse. A hora que o jornalista deixar de trabalhar em um veículo que interesse para os famosos, eles vão virar a cara e ficar amigo do próximo.

HG – A Susana Vieira conseguiu ganhar um direito de resposta por notas que você publicou. Você retira mesmo tudo que estava nas notas?
Fabíola –
Eu não publiquei nada ofensivo contra a Susana Vieira. Ela disse que eu pego no pé dela, mas o Pânico vive zoando a Susana, as outras colunas vivem publicando notas das coisas que ela faz, os próprios veículos ligados à Globo noticiaram quando ela arrancou o microfone da mão da repórter do Vídeo Show, lembra?
Sobre as notas que ela pediu direito de resposta, ela tem todo o direito de pedir, tanto que a gente publicou. Só nunca entendi o advogado dela que tem uma assessoria de imprensa (oi?), que ficou ligando para os jornalistas pedindo para darem uma nota dizendo que a Susana me processou.
Isso é nota? Será que todos os advogados que processam jornalistas ficam passando nota para o resto da imprensa? Estranho…
susana x fabiola
HG – Você levaria a Susana pra jantar pra fazer as pazes com ela? Não acha que ela deve ter histórias maravilhosas?
Fabíola –
Simmmmm, acho que ela deve ser ótima. Sério, faria as pazes com ela. Não tenho nada pessoal contra ela. Acho que deve ser uma pessoa bem divertida.

HG – Já ouvi dizer que no meio jornalístico há um preconceito contra os que cobrem celebridade. Todo mundo acha que é menos importante, que é quase um trabalho sujo e feio. O que você acha disso?
Fabíola –
Não estou nem aí para esse preconceito. Eu gosto do que faço, trabalho me divertindo ao mesmo tempo e não são eles que pagam as minhas contas. Prefiro cobrir uma festa do que uma enchente, por exemplo, com todo o respeito, hein! Podem continuar falando à vontade.

HG – Quantas vezes por dia alguém te manda “cuidar da sua vida”?
Fabíola -
Já perdi a conta rs. E me mandam lavar louça e roupa também.

HG – Falando em “vida”, eu te sigo no Instagram e você tem um boy babado. Como se conheceram? O que ele acha do seu trabalho?
Fabíola –
Namoro o Diogo há quatro anos. A gente se conheceu na balada, no antigo Vegas, aqui em SP. Eu estava saindo do banheiro e dei um puta esbarrão nele (sem querer), aí a gente se conheceu. Estava acabando de sair de um outro namoro (chato) de três anos e louca para ficar solteira e curtir, aí fiquei a fim dele e rolou. E posso te dizer que é o meu melhor namorado até hoje. Ele é de uma área totalmente diferente da minha, economia, mas acha meu trabalho legal, sempre me apoia em tudo.
Captura de Tela 2014-02-16 às 22.54.24

HG – Como a sua família lida com a sua profissão? Sua mãe não te liga e diz “meu filha, não faz isso”? Ou acham que é isso mesmo? Como é?
Fabíola –
Eles gostam, ficam me vendo na TV e mandando os amigos e parentes verem também rs. Morro de vergonha. Não precisa ficar avisando o povo, né?

HG – O seu trabalho prejudica a sua vida pessoal? Você deixa de fazer alguma coisa pra apurar notas, fechar colunas, ir atrás do babados?
Fabíola –
Não prejudica em nada. Faço tudo o que qualquer pessoa faz. Saio à noite, vou (muito) à praia, saio com amigos. Dá para conciliar as duas coisas numa boa.

Captura de Tela 2014-02-16 às 23.36.48

HG – Você é uma pessoa muito ansiosa? Tenho a impressão de que deve ser uma ansiedade constante saber das coisas e publicar antes. Como você lida com isso?
Fabíola –
Sou ansiosa, mas isso não me faz mal. Não tenho problemas com isso. Claro que quero publicar as notícias antes, mas não sou neurótica. Um dia é um que dá um furo, outro dia é outro, e assim vai.

HG – Muita gente nos comentários te xinga. Você lê todos? Te incomoda?
Fabíola –
Nossa, me xingam de todos os nomes que você pode imaginar, mas eu acho engraçado, sabia? Me divirto com esse povo. Não me incomoda. A minha sorte é que sou muito bem resolvida, levo tudo na brincadeira, por isso não me ofendo com nada. Eles me chamam de mal amada, mas mal sabem eles como minha vida pessoal é maravilhosa. E se eu me incomodasse, não aprovaria no meu blog os comentários das pessoas me xingando, criticando. Acho que tem espaço para tudo, dos elogios às críticas.

HG – Você vive em luta contra a balança? Como é sua relação com essa “ditadura da beleza”?
Fabíola –
Que nada, menino, não acho legal ser magrela, toda reta de frente e de costas, rs. Brincadeira. Mas não entendo como tem tanta mulher que fica na neura para ser muito magra. Acho que muitas fazem isso pelo fato de a TV engordar uns seis quilos, né? Você já me viu pessoalmente? Meu biotipo é ser grande, sou alta, tenho bundão, peitão, rsrs. Eu faço musculação desde os 15 anos, tenho perna, braço, tudo forte e com músculos (uiii rs). Eu acho legal assim, combina mais comigo. E se eu me atrever a ficar magrinha (uma vez pesei 50 quilos e fiquei horrível, com perninhas de sabiá kkk), além de não ficar satisfeita comigo mesma, ainda perco o bofe, porque ele não gosta de jeito nenhum.

HG – Já te chamaram pra ter um programa próprio? Não tem vontade de ir pra TV?
Fabíola –
Não, nem quero para falar a verdade. Estou indo ao Balanço Geral com o Luiz Bacci e prefiro assim, somente uma participação. Na verdade nunca quis fazer TV, simplesmente aconteceu. Minha praia mesmo é escrever, como sempre fiz.
1_0
HG – Você consome as fofocas de outros países? Te interessa saber das fofocas gringas?
Fabíola –
Não muito. A não ser que seja com gente muito famosa, senão não me interessa.

HG – Falando de gringos, você acha que aqui somos mais ou menos invasivos no que diz respeito à mídia de celebridades? O que podemos aprender com os americanos?
Fabíola –
Lá fora eles são muito mais invasivos. Eles não perdoam, publicam tudo mesmo. A gente até que se segura mais. Uma vez circulou nas redações fotos de um famoso ator da Globo comprando drogas na cracolândia, em SP, mas ninguém publicou. E não foi somente para não levar processo, a gente ficou com pena dele mesmo, pois o cara estava numa situação péssima. Se fosse lá fora, ele seria manchete, não tenha dúvida.

HG – Você já se arrependeu de alguma coisa que você publicou? O quê? Conseguiu reparar?
Fabíola -
Não me arrependi. Mas já teve famoso me pedindo para pegar mais leve e eu peguei. Acho que se a pessoa teve a humildade de chegar em mim e pedir, quem sou eu para não atender?

HG – Tem celebridade que te liga passando notas sobre os colegas? Você publica?
Fabíola –
Tem, sim. Quando eu tenho certeza que é verdade, publico.

HG – Nessa de “fontes” não tem gente que pode se aproveitar pra espalhar boatos e “ferrar” alguém? Como filtrar?
Fabíola –
Tem claro, por isso é importante cruzar as informações. Mas de qualquer forma eles sempre vão negar quando não for interessante que o assunto seja divulgado.

HG – Você é vingativa? Já usou seus métodos pra se vingar de alguém que fez algo contra você?
Fabíola –
Quando a pessoa apronta alguma, não só eu, mas como todos os jornalistas, publicamos o que rolou para a pessoa passar vergonha.

HG – Algumas celebridades que dizem que você inventa histórias. Você já publicou alguma coisa sem apurar porque você confiava na fonte?
Fabíola –
É…, eu passo uma parte do meu dia criando histórias, sou super criativa rs. Claro que eles falam que eu invento. Por acaso esse povo aceita a verdade? Muitos vivem de fachada, com casamentos falidos, casamentos de mentira, carros e casas emprestados para aparecer na capa da revista. Você acha que eles gostam quando a gente desmascara? Aí é mais fácil falar que a notícia é inventada…

HG – O fato de você estar no R7, que é da Record, te impede de dar notas sobre a emissora? Como é a política por lá em relação a isso?
Fabíola –
Eu já arrumei confusão com vários famosos da Record, então isso quer dizer que saíram notas sobre eles no meu blog. Tem gente que nem olha na minha cara. Mas é claro que estando aqui dentro as coisas mudam um pouco de figura. Tem notícias que não posso publicar por estratégia da empresa. Como trabalho lá, tenho de respeitar, senão é melhor cair fora. Mas de um modo geral não me sinto censurada, tenho liberdade no meu blog.
fabiola123

HG – Como as redes sociais interferem no seu trabalho? Twitter e Instagram dificultam ou facilitam a vida de quem cobre celebridades?
Fabíola –
Pelo contrário, acho que ajuda. O povo se expõe totalmente nas redes sociais. Para a gente é ótimo, pois depender de assessoria de imprensa muitas vezes é terrível, pois tem assessor que se sente mais celebridade que a celebridade…

HG – Quem é a celebridade que você mais odeia? Por quê?
Fabíola –
Não odeio ninguém, apesar de parecer que sim. Apenas faço o meu trabalho. Na hora em que desligo meu computador, vou viver minha vida, nem lembro que esse povo existe. Não é nada pessoal, apenas profissional. É a mesma coisa que os jornalistas que cobrem política. Eles contam os podres dos políticos pelo fato de ser o trabalho deles, não por odiarem.

HG – E a que mais te odeia? Por quê?
Fabíola –
Não sei quem é o que mais odeia. Você que conhece esse povo deve saber mais do que eu rsss. Ah tem a atriz das bolsas falsificadas, ela me odeia muito.

HG – Muito artista puxa seu saco só para que você não publique notinhas ruins sobre eles? E isso funciona?
Fabíola –
Sempre tem, mas comigo isso rola pouco porque eles já perceberam que não funciona. Já me ofereceram até dinheiro, mas eu não aceito.

HG – Como é seu código de ética? O que você não publica?
Fabíola –
Evito publicar notas sobre doença, acho pesado demais.

HG – Você já foi processada? Por quem e por quê? Já perdeu algum processo?
Fabíola –
Já, né rs? Os famosos acham que ao processar vão conseguir censurar. Enquanto eu trabalhava no jornal Agora, do Grupo Folha, nunca perdi nenhum processo. Agora no R7 também não, tem um aí que estamos recorrendo. Os atores da Globo não me processavam quando eu estava no jornal. Agora tem rolado mais por causa da briga Globo x Record. Eles querem fazer bonitinho lá na Globo e entram com processo por motivos tão bestas. Não entendo como podem fazer a Justiça perder tempo com bobagem, sendo que tem tanta coisa mais séria acontecendo.

HG – Existe amizade entre os jornalistas de celebridade? Ou são todos inimigos? Um passa nota pro outro? Como funciona?
Fabíola –
Claro que existe. Sou amiga de vários. A gente se ajuda, sim, um dá força para o outro. Acho isso muito legal.

HG – Que conselho vc daria pra quem sonha em ser famoso?
Fabíola –
Acho que a pessoa tem de se preparar para o lado bom e o ruim da fama. Na hora de se expor e conseguir trabalhos ganhando cachê, todo mundo quer, mas aí quando um repórter ou paparazzo descobre algo que ele não gosta, se a pessoa tiver dignidade teria de aceitar que isso é o preço da fama.
A Luana Piovani, por exemplo, é uma mal educada com a imprensa. Mas quando precisa divulgar aquelas peças de teatro que ela faz, fica toda meiga e boazinha. A imprensa deveria ignorar e não divulgar nada. Ia ser engraçado ver o teatro vazio por falta de divulgação. Quem sabe ela aprenderia a tratar as pessoas melhor.
luana-piovani

HG- Quais as celebridades que mais maltratam a imprensa? E as mais simpáticas?
Fabíola –
Carolina Dieckmann já foi um nojo, mas hoje em dia ela sorri para os fotógrafos para tentar perder um pouco a fama de chata que sempre teve. Aí a gente finge que não percebe que é um sorriso falso…
A Luana, como disse na pergunta anterior, é muito grosseira. Ela é a pior. E isso prejudica a imagem da pessoa. Ninguém chama a Luana para fazer comerciais, por exemplo. E a Globo não quis dar a ela o tão sonhado programa infantil. Tadinhas das crianças, né?
Outro que ganha Troféu Antipatia é o Gabriel Braga Nunes. Acho que esse cara deve ser mal-humorado até com ele mesmo…E a Bruna Marquezine que se cuide, viu? Ela está indo pelo mesmo caminho…

HG- O que você acha da história Grazi, Ísis e Cauã? Você é #TeamGrazi, #TeamCaua ou #TeamIsis?
Fabíola –
Eu brinco com a Grazi, chamo de ex-BBB e os fãs dela ficam bem bravos. Mas aqui entre nós, claro que fico do lado dela. A Grazi pode ter seus defeitos, como todo nós (e aquela vozinha dela de criança é irritante), mas ela sempre teve dignidade nesse relacionamento com o Cauã. A Isis é outra que tem uma certa fama de fura-olho, né? Tomara que a Grazi arrume alguém bem legal e que dê o valor que ela merece.
rp_caua_isis_grazi_620-617x348.jpg
HG – Às vezes vc se sente como a única pessoa que fala o que todo mundo pensa? As pessoas te falam isso na rua?
Fabíola –
Falam isso direito pra mim. Que eu não fico puxando o saco, que conto a verdade doa a quem doer. Escuto isso toda hora na rua.

HG – Tem algum famoso que você tem medo de encontrar na rua e te bater?
Fabíola –
Não tenho medo, mas tem uma atriz inexpressiva e sem sal, com fama de fura-olho na Globo (mais que a Isis), que também não vai com a minha cara. Outro dia, ela tentou fazer um barraco comigo. Saí dando risada porque ela foi patética.

HG- O que você acha dos Ex-BBBs?
Fabíola –
Não vejo esse programa. Acho tão chato que até peguei implicância da voz do Pedro Bial, acredita? E morro de tédio quando leio nos sites notas sobre ex-BBB.
bial-bbb

HG – Quem são os intocáveis da imprensa de celebridades brasileira? Sobre quem não se fala? Existem essas pessoas? Por que elas são protegidas?
Fabíola –
Para mim não tem celebridade intocável. Não aceito isso. Eles não quiseram ser famosos? Então precisam entender que há seus prós e seus contras, né?

HG – Já te ameaçaram de morte por conta de alguma nota? Qual?
Fabíola –
Quem me ameaça de morte são os fãs, como os do Luan Santana, por exemplo. Eles ameaçam no Twitter.

HG – Você já quis parar alguma vez? Mudar de ramo, de estilo, fazer outra coisa? Nunca cansou desse mundo?
Fabíola –
Ainda não. Gosto do que faço.

HG – Você lê as colunas de outros “fofoqueiros”? Quem são seus preferidos? Existe alguma rivalidade?
Fabíola –
Leio todas, claro, preciso saber o que está acontecendo fora do meu blog. O Leo Dias é meu amigo. Admiro como pessoa e profissional.
Captura de Tela 2014-02-16 às 22.52.50

HG – Um dia você pretende lançar um livro contando tudo o que você não contou? Quais os seus planos pro futuro, quando você cansar de escrever sobre famosos?
Fabíola –
Tenho vontade. É bem capaz que eu escreva, viu? Ia ser bafo…
No futuro talvez eu abra um bar. Tenho muita vontade. Converso muito sobre isso com meu irmão. Quem sabe um dia.

HG – Pra quem você mandaria um beijinho no ombro?
Fabíola –
Mandaria para os famosos que adoram se expor na capa das revistas, nas redes sociais, nos programas de TV, e depois fazem a linha discretos e ameaçam jornalistas de processo só porque não saiu a notícia fabricada que eles queriam…

por Diogo Alcantara, 17 de fevereiro de 2014

POSTS RELACIONADOS

COMPARTILHAR NO FACEBOOK