Baphos

finnwolfhard.w600.h315.2x

Finn Wolfhard, de “Stranger Things”, demite agente acusado de abuso sexual

Gente, a onda de denúncias contra casos de assédio em Hollywood está cada vez mais séria. Segundo o Deadline, nesta sexta-feira (20) o ator Finn Wolfhard, que interpreta o Mike Wheeler na série “Stranger Things”, decidiu deixar a agência APA (Agency for the Performing Arts) e seu agente Tyler Grasham, após ele ser acusado de abusar sexualmente de dois homens.

De acordo com a publicação, uma fonte próxima ao ator informou que a decisão foi tomada devido às sérias acusações contra seu agente. Já um representante da APA deu a seguinte declaração ao site: “A APA leva essas alegações extremamente a sério e está investigando este assunto“. A agência ainda afirmou que tem um investigador neutro e independente que examina as alegações, e que é política da empresa não discutir questões confidenciais de seus funcionários.

Nesta semana, o ator e diretor Blaise Godbe Lipman (Weeds) fez um post em seu Facebook afirmando que foi abusado sexualmente por Grasham quando procurava um agente nessa indústria do entretenimento, há dez anos, quando tinha por volta de 17 e 18 anos. No post, Lipman conta que fez uma declaração em apoio à campanha “#MeToo” e relatou sua experiência.

Yesterday I posted my "me too" contribution, briefly sharing my experience with sexual assault at the hands of a man in…

Publicado por Blaise Godbe em Segunda, 16 de outubro de 2017

Em um trecho de seu relato, Lipman conta como o abuso aconteceu: “Tyler Grasham, sob o pretexto de uma reunião de negócios sobre uma potencial representação pela agência APA, me deu álcool enquanto eu era menor de idade e me abusou sexualmente. A Agência APA manteve este homem empregado, trabalhando com atores mirins. Eu acho incrivelmente difícil acreditar que eles não conhecem seu comportamento predatório, usando sua posição dentro da empresa para atacar crianças ingênuas. Embora seu poder nesse negócio não seja nem perto do nível de [Harvey] Weinstein, o poder coletivo dos agentes é enorme. Espero que a atenção que surgiu recentemente com as vítimas empoderadas [dos casos de assédio], faça com que os agressores pensem duas vezes. A mudança é lenta, mas espero que este seja um grande começo“.

O outro homem que também denunciou Grasham foi Lucas Ozarowski, um editor de cinema e TV de 27 anos, que afirmou que seu abuso aconteceu da mesma forma que o de Lipman. Que horror, gente!

por Raphael Amador, 20 de outubro de 2017

POSTS RELACIONADOS

COMPARTILHAR NO FACEBOOK